Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Atividades
Início do conteúdo da página

Atividades

Imprimir
Publicado: Quarta, 11 de Outubro de 2017, 16h00

BIOTÉRIO SETORIAL

 

Conceito:

Um biotério nada mais é que uma instalação dotada de características próprias, que atende às exigências dos animais onde são criados ou mantidos, proporcionando-lhes bem-estar e saúde para que possam se desenvolver e reproduzir, bem como para responder satisfatoriamente aos testes neles realizados (FIOCRUZ, 2002).

O Conselho Nacional de Controle da Experimentação Animal (CONCEA), na Diretriz Brasileira para o cuidado e a utilização de animais para fins científicos e didáticos (DBCA), classificou o biotério em 3 tipos:

  1. Biotério de criação: local destinado à reprodução e manutenção de animais para fins de ensino ou pesquisa científica
  2. Biotério de manutenção: local destinado à manutenção de animais para fins de ensino ou pesquisa científica
  3. Biotério de experimentação: local destinado à manutenção de animais em experimentação por tempo superior a 12 horas.

O Biotério Setorial do Campus Senador Helvídio Nunes de Barros é classificado como Biotério de Experimentação.

 

Histórico:

Criado em 2010 e implementado em 2011 o Biotério Setorial de Experimentação do Campus Senador Helvídio Nunes de Barros, da Universidade Federal do Piauí, na cidade de Picos – PI, tem sido utilizado para realização de estudos científicos relacionados ao bem-estar animal, humano e o desenvolvimento sócio-econômico regional.

O Biotério objetiva o estabelecimento e fornecimento de alguns subsídios necessários aos pesquisadores que trabalham com animais de experimentação para a manipulação e cuidados com estes. Neste contexto, este sítio abrange de forma sucinta um pouco sobre a legislação vigente a este tipo de experimentação, biossegurança, aspectos éticos, normas de utilização deste Biotério Setorial, bem como métodos apropriados para manipulação de animais.

 

Horário de Funcionamento:

O horário de Funcionamento do Biotério é de 8:00 às 18:00 horas de segunda à sexta-feira. Sábados, domingos e feriados não haverá expediente, somente plantão de verificação e sobreaviso, em casos de emergência. No caso de experimentos nestes dias, o pesquisador responsável deverá comunicar oficialmente à Coordenação do Biotério Setorial a necessidade de acesso ao setor.

As áreas onde os animais são mantidos em regime de fotoperíodo, sendo 12 horas claro e 12 horas escuro. Às 17:30 horas todas as luzes das salas são desligadas, sendo que os experimentos e manipulação com os animais deverão terminar impreterivelmente até às 17:00 horas.

Os casos omissos deverão ser encaminhados à Coordenação do Biotério Setorial.

 

Estrutura Física:

A estrutura física do Biotério Setorial de Experimentação possui salas destinadas a camundongos (Mus musculus) e ratos (Rattus norvegicus), para a manutenção destes até o término do experimento onde, além do corpo técnico do setor, apenas pesquisadores autorizados têm acesso.

 

Utilização das Salas – Normas e Procedimentos:

1 - Acesso à área experimental

Para acessar a área experimental o usuário deverá primeiramente retirar anéis, brincos, maquiagem, colares e demais adornos antes da paramentação; realizar a troca de roupa e higienização total através de um banho. Depois de realizado este procedimento, deverá se paramentar que consiste no seguinte procedimento: vestir a roupa específica para o biotério (calça e camisa cirúrgica ou macacão, jaleco), colocar gorro, máscara, óculos e calçar botas apropriadas e específicas para o setor. Por último calçar luvas. Todos esses itens estão localizados no vestiário. A seguir, o usuário adentra pelo corredor limpo onde terá acesso às salas onde os animais são mantidos.

Após os procedimentos com os animais, o usuário deverá sair pelo corredor sujo e fazer todo o processo de retirar a paramentação e novamente fazer a higienização, sendo que os Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) devem ser devidamente descartados em locais apropriados localizados no vestiário.       

 

Restrições

Não é permitido adentrar ao Biotério Central vestindo bermuda, shorts, miniblusa, minissaia saia e calçados abertos.

Mochilas, bolsas, celulares e demais itens do gênero deverão ser deixados no armário específico localizado na recepção do Biotério Central.

Não é permitido alimentar-se e fumar dentro do Biotério.

Não é permitido beber água nas áreas experimentais;

 

2 -  Utilização da sala de manipulação

Os procedimentos experimentais são de responsabilidade dos pesquisadores e seus assistentes envolvidos na pesquisa, os quais deverão manter os locais dos procedimentos limpos, e em ordem, todas as vezes que utilizarem seguindo as recomendações das normas pré-estabelecidas pela Coordenação do Biotério.

 

Links úteis - em construção:

 

 

Coordenador do Biotério Setorial de Experimentação: 

Prof. Dr. João Marcelo de Castro e Sousa - Lattes

E-mail: 

 

Médica Veterinária Responsável Técnica pelo Biotério Setorial:

Téc. Me. Erika de Souza Paiva - Lattes

E-mail: 

Fone: (89) 9.9443-9004

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página