Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - Coronavírus > UFPI realiza produção de álcool para abastecer hospitais do Piauí
Início do conteúdo da página

Aluno cria perfil no instagram "História Louca", que visa ampliar e democratizar o acesso a conhecimentos históricos de forma leve

Imprimir
Publicado: Quarta, 01 de Julho de 2020, 11h38

WhatsApp Image 2020 07 01 at 11.20.3220200701113540

O estudante do 7º período do curso de História, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Willians Alves da Silva, criou a página no instagram História Louca (@historialouca). A ideia da página é ampliar e democratizar o acesso ao conhecimento histórico, de uma forma "nada convencional". O projeto está alinhada com as novas demandas sociais e busca levar às pessoas conteúdos de História. A proposta, também é mostrar o conhecimento histórico de forma leve e ao mesmo tempo compromissada.

O administrador da página, William, explica que a aposta é na inovação e na curiosidade. "No começo, a página teve seus meandros pela História dos Medos, das Angústias, História Cultural, etc. No entanto, o projeto se estendeu. Na proposta de que "tudo na História é louco", abordou-se os mais diversos temas, sejam antigos ou atuais. Dessa forma, são publicados curiosidades, indicações de livros, informações sobre o curso de História, cultura brasileira, etc", comenta o estudante.

Ele ainda compartilha que uma estratégia para captar o usuário do instagram é atraí-lo para a História. "A página desmistifica vários assuntos e tabus, mostrando a construção dos temas e a sua raiz histórica. Também, servirá para oferecer conteúdo educativo para os que estão em casa, nessa época tão difícil. Com as novas demandas da OMS, e de confinamento devido à pandemia, resolvi engajar-me nesse projeto inusitado de História no Instagram", pontua William.


Projetos da página:

Existe um projeto na página chamado #GTP (Graduandos também publicam), onde alunos do curso de História mostram suas pesquisas, seus estudos e áreas de interesses. "O objetivo foi dar oportunidade ao graduando para mostrar às pessoas como as pesquisas do curso de história funcionam e como são formadas os diversos campos temáticos. Assim, toda quinta-feira, tem #GTP, com publicações dos mais diversos graduandos, valorizando, assim, o aluno", explica William.

O outro projeto se chama "Sessão Historiadorxs", com postagens sobre os nomes da historiografia brasileira, francesa, italiana, inglesa e até historiadores regionais, com a oportunidade de mostrar grandes nomes da historiografia piauiense. Outros projetos ainda estão inclusos como: "Um século em 2200 caracteres" (onde se fala sobre as especificidades de cada século dentro do limite máximo de palavras no instagram); "01x01: História das Coisas"; "Esquadrão do Desenho" (a importância cultural das animações); "HL indica" (onde são indicados livros de história e de outras áreas importantes das ciências humanas.

Sobre o estudante:

Willians Alves da Silva é aluno do curso de História da UFPI (CCHL) e cursa o 7º período. Faz parte dos programas PET (História), foi bolsista de Iniciação Científica Voluntária (ICV), do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), monitor e, recentemente, ganhou uma bolsa de intercâmbio para Portugal, pelo Programa de Bolsas Ibero-Americanas Santander Universidades (projeto em parceria com a UFPI). 

Fim do conteúdo da página