Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - CCA > I Festival do Milho Verde da UFPI
Início do conteúdo da página

UFPI participa das atividades do Dia C da Ciência

Imprimir
Publicado: Quinta, 26 de Outubro de 2017, 10h01

UFPI PROMOVE DIA C DA CIÊNCIA 

 

fotos final.jpg

Aconteceu na manhã desta quarta-feira (25), na Praça Pedro II, no centro de Teresina, o primeiro turno do dia Dia C da Ciência. O evento, que ocorre até às 18 horas, tem a participação e apoio da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e marca um data oela mobilização, conscientização e o apoio à ciência brasileira e ao ensino superior gratuito  de qualidade. Realizado concomitantemente à Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, o Dia C da Ciência tem como objetivo mostrar à comunidade a importância das pesquisas científicas e como influenciam o cotidiano dos cidadãos. Professores e alunos da graduação e pós-graduação das instituições de ensino superior fizeram parte da atividade.

professor nadir.jpg

 Vice-Reitora Nadir do Nascimento Nogueira

A Vice-Reitora da UFPI, Profa. Dra. Nadir do Nascimento Nogueira, definiu a importancia de pesquisadores e comunidades se unirem para valorizar e defender o progreso da ciência. “Por conta de uma série de medidas de contenção de investimentos no apoio à pesquisa, resolveu-se então instituir hoje o Dia C da Ciência. Então, o objetivo é promover a mobilização da sociedade de uma maneira geral, para que as instituições de ensino, como institutos federais e de pesquisa, possam ter essa oportunidade de divulgar para a sociedade a importância da ciência, pois ela está presente no nosso cotidiano”, disse.

xavier.jpg

Pró-Reitor de Pesquisa da UFPI, João Xavier da Cruz Neto

Segundo o Prof. Dr. João Xavier da Cruz Neto, Pró-Reitor de Pesquisa (PROPESQ) da UFPI, um dos organizadores do evento, a sociedade precisa conhecer o quê a UFPI realiza dentro dos muros da universidade“. Aqui nós trouxemos uma pequena parte do que nós fazemos, o grande objetivo hoje desse contato com as pessoas que estão passando aqui pela Praça Pedro II é mostrar que formamos não só excelentes quadros para ocupar o espaço na sociedade, mas também somos responsáveis por 90% da produção de conhecimento do país. A autonomia de um país é diretamente proporcional à capacidade de produção de conhecimento. Esse conhecimento é transformado em tecnologia e ela é colocada a serviço do bem-estar da sociedade. É isso que estamos querendo mostrar, que nós fazemos muito, que a ciência é importante para todos”, concluiu.

Welter.jpg

Professor Welter Cantanhede da Silva

O Prof. Dr. Welter Cantanhede da Silva, Coordenador da Pró-Reitoria de Pós-Graduação da UFPI (PRPG), falou da importância do Dia C Da Ciência para a população piauiense. “Hoje é um dia simbólico para a ciência. A pós-graduação depende muito do desenvolvimento da ciência, e a ciência é investimento. E isso, depende da articulação da comunidade entender que os produtos e serviços que até ela chegam, provêm muito da ciência. E a pós-graduação é uma vitrine para isso, então estamos saindo dos muros da universidade, assim, expondo para a comunidade o que estamos fazendo dentro da UFPI em todas as áreas de conhecimento.”

Conheça um pouco sobre alguns projetos da UFPI que estão sendo expostos durante o evento:

DIA C DA CIÊNCIA - UFPI (97) site.jpg

Ana Beatriz Moura, aluna do Curso de Medicina Veterinária

O Centro de Ciências Agrárias (CCA) da UFPI trouxe uma exposição de apicultura, que é a ciência da criação de abelhas com ferrão. A aluna do Curso de Medicina Veterinária, Ana Beatriz Moura, explicou a importância da técnica para a biodiversidade. ”As abelha têm um papel de polinizadoras e produtoras de mel e isso é importante para a biodiversidade, tanto para as plantas quanto para os alimentos. Existe uma campanha que sem abelhas não há alimento, então, trabalhamos tanto para proteger essa biodiversidade da abelha por meio do desenvolvimento de pesquisas quanto para preservar esse inseto, o mais estudado no mundo. Assim também, estamos desenvolvendo técnicas para os produtores de mel do Piauí melhorarem cada vez mais a sua produção”, explicou.

Além de expor pesquisas para a comunidade, a UFPI também levou atividades como aferição de pressão arterial. O Curso de Farmácia foi responsável pelo trabalho. A Profa. Dra. Waleska Ferreira de Albuquerque, coordenadora do curso, falou sobre a atividade realizada.

profa walesca.jpg

Profa. Waleska Ferreira de Albuquerque, coordenadora do Curso de Farmácia

"O curso de farmácia está com aferição de pressão arterial, de glicose e com a orientação farmacêutica sobre o uso racional de medicamentos. Estamos com aproximadamente 20 alunos do curso, mostrando o que vem sendo feito na graduação da Farmácia de todas as áreas, principalmente na área de medicamentos e apoiado o Dia C da Ciência, em que a UFPI está mostrando todas as áreas da ciência de todos os cursos”, declarou.  

Já o Curso de Química mostrou, no evento, como o celular pode ser usado durante a sala de aula de uma maneira educativa. “Nós estamos determinando ferro em medicamentos. Pode ser vitamina C em sucos, pode ser qualquer composto orgânico, ou qualquer molécula que absorva radiação. E para isso utilizamos o celular. Os professores do ensino médio tem um grande problema com o uso de celulares pelos alunos durante as aulas. Porém, o smarthphone pode ser utilizado como uma ferramenta analítica, como é o caso do espectrofotômetro, que é um aparelho muito caro e que pode ser substituido pelo celular, pois é capaz dei realizar a mesma função”, explicou o Prof. Dr. Edivan Carvalho Vieira, do Departamento de Química da Universidade.

 experimento celular

“Nesse caso, nós colocamos uma solução que desejamos analisar dentro de uma caixa, e tiramos uma foto com o celular e ele vai medir a intensidade de radiação e de acordo com essa intensidade de radiação eu consigo quantificar o teor do meu ferro nessa amostra de medicamento”, completou Edivan.

estudante.jpg

Apoema Paes Landim, estudante

O evento contou com a participação de pessoas de todas as idades. A aluna do Ensino Fundamental, Apoema Paes Landim, de 13 anos, falou sobre sua experiência durante o evento.“ Fui em uma exposição que falava sobre parasitas e eu puder conhecer melhor, pois eu estou aprendendo sobre o assunto nas aulas de biologia. Além disso, eu tive a oportunidade de saber mais sobre células-troncos, pois acho esse assunto interessante”, concluiu.

O evento é uma realização de Universidades, Faculdades, Institutos e Centros de Ensino, Ciência e Tecnologia e tem iniciativa do Colégio de Pró-Reitores de Pesquisa, e de Pós–Graduação e inovação das Instituições Federais de Ensino e ainda do Fórum de Pró- Reitores de Pesquisa e Pós –Graduação (FOPROP). 

Fonte: UFPI

 

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página