Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > Docentes do Curso de Enfermagem participam do 4º Fórum das Escolas de Enfermagem do Piauí
Início do conteúdo da página

UFPI desenvolve plataforma integrada para atender as demandas de assistência estudantil

Imprimir
Publicado: Sexta, 15 de Fevereiro de 2019, 14h35

STI-2.jpg

A demanda de atendimento, seleção e controle de benefícios disponibilizados aos estudantes da Universidade Federal do Piauí (UFPI) é grande e envolve muitos profissionais de áreas distintas para dar apoio ao corpo estudantil. Pensando na melhoria deste serviço aos estudantes, foi desenvolvida a plataforma Sistema Integrado de Apoio a Assistência Estudantil (SINAE-UFPI). Na manhã de hoje (15), o sistema foi apresentado em reunião no Salão Nobre da Reitoria da UFPI, e contou com a presença do Reitor, assistentes sociais e equipe da Superintendência de Tecnologia e Informação (STI-UFPI).

STI-4.jpg

 Nonato Rodrigues de Sales Carvalho, profissional de TI da UFPI e desenvolvedor do SINAE

A plataforma tem o objetivo de facilitar os documentos de seleção socioeconômicos, devido à grande demanda de assistência estudantil da UFPI, como a Bolsa de Apoio Estudantil (BAE), Residência Universitária (REU), Apoio à Participação em Evento Científicos (APEC), entre outros benefícios ofertados pela UFPI. Nonato Rodrigues de Sales Carvalho, profissional da STI-UFPI, do Campi de Picos, é o desenvolvedor da plataforma, e explica sobre suas funcionalidades. 

“Facilitar e flexionar as criações de questionários, atendendo a demanda da UFPI, criando um histórico, controle e estatísticas tanto dos estudantes como dos serviços de assistência prestados pela UFPI”. Ele pontua que será possível saber novas demandas por profissionais e cursos da universidade, e que até a metade deste ano o SINAE poderá alcançar 80% da demanda da UFPI. 

STI-8.jpg

Ricardo de Andrade, Superintendente da STI-UFPI

A nova plataforma da UFPI está em fase de avaliação, mas promete ser um grande apoio para à instituição. O Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA) está ligado ao SINAE-UFPI. Ricardo de Andrade, Superintendente da STI-UFPI, fala sobre esta fase inicial. “Iremos proceder com uma série de testes a fim de validar as funcionalidades implementadas. A integração com o SIGAA permite que o SINAE tenha acesso a informações que já temos em nosso banco de dados”. O superintendente ressalta que tal integração de sistemas irá facilitar e diminuir o trabalho para alimentar o SINAE.

STI-7.jpg

Profa. Dra. Adriana de Avezedo Paiva, Pró-Reitora da PRAEC

O trabalho de benefícios aos estudantes só é possível graças à colaboração de profissionais de Assistência Social. A elaboração, seleção, análise e controle se constituem em um trabalho árduo e que requer tempo. O novo sistema se configura com a reunião de esforços que auxiliam este processo. A Profa. Dra. Adriana de Avezedo Paiva, Pró-Reitora de Assuntos Estudantis e Comunitário (PRAEC), afirma os ganhos com o SINAE-UFPI. 

“É uma ferramenta extremamente importante e necessária para que nós da PRAEC possamos dar celeridade aos processos de identificação, seleção e maior controle e acompanhamento do estudante”. A Pró-Reitora relata que em 2018 aproximadamente 4.000 estudantes pleitearam uma bolsa de assistência estudantil. A nova plataforma irá facilitar a mão de obra da assistência estudantil da UFPI, reduzindo em média de 4 meses de análises para 20 dias. 

STI.jpg

Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes, Reitor da UFPI

A cada dia a UFPI possui mais e novas demandas para atender aos estudantes, e o desenvolvimento de novos sistemas como este apontam não só a eficácia do trabalho desenvolvido na instituição, mas também a preocupação com a sustentabilidade. O Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes, Reitor da UFPI, ressalta tal ponto. “É necessário parabenizar aos profissionais da tecnologia que desenvolvem estes recursos, que não só facilitam e colaboram para os processos de assistência estudantil, como também integram o processo de migração do físico para o digital, o qual é fundamental para a sustentabilidade”.

Fim do conteúdo da página