Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > Programa de Pós-Graduação em Ciências dos Materiais divulga 3º aditamento ao edital
Início do conteúdo da página

Alunas da UFPI conquistam menção honrosa em concurso universitário nacional de Urbanismo

Imprimir
Publicado: Quarta, 11 de Outubro de 2017, 14h59

geral meninas.jpg

Professora Nícia Bezerra e as alunas do curso de Arquitetura de Urbanismo da UFPI

A equipe formada por sete estudantes do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFPI ficou entre os cinco finalistas da 3ª edição do URBAN 21, Concurso Universitário Nacional de Urbanismo, promovido pelo Portal Arco Web. As estudantes conquistaram menção honrosa pelo projeto “Rio a Rio”, que apresentou ideias para requalificar o uso do centro de Teresina. Com o tema “Cidade para todos, corretas e vivas. Redefinir o futuro é possível”, o concurso URBAN 21 recebeu ao todo 125 projetos de todo o Brasil, que foram avaliados por uma comissão julgadora composta por seis profissionais da área.

Tendo como orientadora a Profa. Dra. Nícia Bezerra Formiga Leite, a equipe que representou a UFPI no concurso teve como participantes as alunas do oitavo período: Fernanda Morais Rodrigues, Candida Maria Barbosa Feitosa Silva, Francisca Erlayane Ferreira Silva, Gabriela Medeiros Celestino De Sousa, Gabriela Santos Maia da Silva, Sandra Batista Medeiros e Ylana Maria Gadelha Pitombeira Furtado.

O projeto Rio a Rio surgiu a partir de uma atividade da Disciplina “Projeto e Planejamento Urbano e Regional”, em que as alunas tiveram como desafio repensar e requalificar o centro de Teresina, que vem sofrendo um processo de degradação e abandono. Para o concurso, as estudantes selecionaram como área de intervenção, tendo como base o eixo da Rua Senador Teodoro Pacheco, partindo do Rio Parnaíba e interligando com o passeio já existente da Avenida Frei Serafim até chegar ao Rio Poty. Por isso, o projeto se chama “Rio a Rio”. As ideias apresentadas no concurso defendem que o centro de Teresina precisa abrir mais espaço a locomoção de pessoas sem a dependência de carros.

sandra.jpg

Sandra Batista Medeiros,estudante de Arquitetura e Urbanismo da UFPI

"Fizemos o mapeamento dos estacionamentos, realizamos o cálculo da quantidade de vagas necessárias e propusemos a verticalização de alguns estacionamentos. Não tem como tirar totalmente o carro do centro, mas tem como equilibrar a proporção e valorizar as vias para o pedestre”, explicou Sandra Batista. “Alinhado a isso, apresentamos também a proposta de rodízio de carro conforme o número da placa e a instalação de pontos de aluguel de bicicletas e de carro compartilhado. A partir dessas mudanças já teríamos menos carros circulando”, completou a estudante Candida Barbosa.

nicia.jpg

Professora Nícia Bezerra Formiga Leite, orientadora do projeto Rio a Rio

Segundo a orientadora do projeto, o calor intenso em Teresina não seria um limitador para diminuir o uso de veículos. “Se você, no trabalho, tem um vestiário, um local onde possa trocar de roupa, isso favorece que se ande ( de bicicleta, por exemplo). As cidades europeias também têm picos de temperaturas quentes e as pessoas continuam andando. Porque têm condições pra isso. O que está faltando é pensar a logísticas dessas mudanças. Pensar no todo e não apenas no trajeto”. O projeto também propõe mudanças na pavimentação das vias, incremento da quantidade de arvores plantadas e aumento de áreas permeáveis, como saídas para melhorar o microclima da região.

Retomar o uso habitacional do centro é outra frente defendida no projeto. A ideia é que as pessoas tenham moradia na própria área e deixem de realizar grandes deslocamentos dos bairros mais afastados para realizar suas atividades de estudo ou trabalho na região central da cidade.

fernanda.jpg

 Fernanda Morais Rodrigues, acadêmica do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFPI

“Temos também a questão do abandono do centro à noite. Fora do horário comercial fica praticamente vazio. Então, trazendo essa habitação à região central fará com que as pessoas frequentem os espaços nos três períodos. Se as pessoas que usam o centro diariamente para trabalhar ou estudar, tivessem habitação no próprio centro, diminui o percurso e favorece à melhoria dessa dinâmica do centro", explicou Fernanda Morais Rodrigues. Para prover o centro de espaços que ofereçam opções culturais, o projeto propõe ainda dar novo uso às edificações abandonadas, como forma de mudar a dinâmica desses espaços a fim de valorizar e não destruir os prédios.

A menção honrosa conquistada pelo projeto das estudantes mostra que os conteúdos apresentados na graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFPI estão alinhados à demanda pela otrimização do uso dos espaços e melhoria da relação entre as pessoas e esses lugares. Uma reportagem especial sobre as ideias do projeto "Rio a Rio" será publicada na revista Projeto de circulação nacional. Uma cópia do projeto será entregue como sugestão à Prefeitura de Teresina. “ A gente vê que nosso curso está dentro do pensamento de colocar profissionais no mercado que entendam da cidade de uma forma ampla, que não estão em dissintonia com o que está sendo discutido nas esferas nacional e mundial. É muito gratificante ver que aquilo que estamos passando aos alunos está em conexão com o debate na área de uma forma universal”, avaliou a Professora Nícia Bezerra.

 WhatsApp Image 2017 10 11 at 08.13.28

 

URBAN 21 – Ao lado da UFPI, também conquistaram menção honrosa projetos apresentados por alunos da Universidade Federal de Santa Catarina e do Centro Universitário de João Pessoa – Unipê. Trabalhos da Pontifícia Universidade Católica Rio Grande do Sul (PUCRS) e da Universidade Federal do Paraná (UFPR) disputam o primeiro e segundo lugares, resultado final que será revelado na segunda quinzena de novembro.

Fim do conteúdo da página