Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > Retificação do resultado da seleção do Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (MDMA)
Início do conteúdo da página

Palestra com representante da CAPES instrui avaliação do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFPI

Imprimir
Publicado: Quinta, 13 de Fevereiro de 2020, 08h47

O Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM-UFPI), realizou na tarde desta quarta-feira (12), a Palestra “A avaliação dos Programas de Pós-Graduação da área de Comunicação e Informação”, ministrada pelo Prof. Dr. Prof. Fábio Pinho, associado ao Departamento de Ciências da Informação, da Universidade Federal do Pernambuco. A palestra aconteceu no auditório do Centro de Ciências da Educação (CCE), e contou a presença de docentes e discentes do Departamento de Comunicação Social.

Políticas Públicas-5.jpg

Auditório do Centro de Ciências da Educação (CCE)

A Avaliação do Sistema Nacional de Pós-Graduação, na forma como foi estabelecida a partir de 1998, é orientada pela Diretoria de Avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e realizada com a participação da comunidade acadêmico-científica por meio de consultores a cada quatro anos.

Para o professor Fábio Pinho, a avaliação é atividade essencial para assegurar e manter a qualidade dos cursos de Mestrado e Doutorado no país. “É uma grande honra está aqui com vocês. Já tive um encontro com a Pró-Reitora de Pós-Graduação e com professores do PPGCOM. Os programas de pós-graduação são avaliados da mesma forma que a graduação”, diz.

Políticas Públicas.jpg

Prof. Dr. Prof. Fábio Pinho (Universidade Federal do Pernambuco)

Os objetivos da avaliação estabelecida pela CAPES é garantir a certificação da qualidade da pós-graduação brasileira (referência para a distribuição de bolsas e recursos para o fomento à pesquisa), bem como a identificação de assimetrias regionais e de áreas estratégicas do conhecimento para orientar ações de indução na criação e expansão de programas de pós-graduação no território nacional.

Ainda de acordo com o professor Fábio Pinho, durante muito tempo as avaliações realizadas pela CAPES eram direcionadas com ênfase para as produções científicas dos docentes que integravam os programas de pós-graduação. Mas, com o aperfeiçoamento da metodologia avaliativa, diversos fatores passaram a contribuirem com a nota obtida a cada quatro anos. “Antes, a exigência era maior para quem recebia bolsa e realizava estágio em docência na graduação. Hoje, contamos com a ‘plataforma sucupira’ que recebe periodicamente dados de todos os programas de pós-graduação do país”, esclarece.

O Programa de Mestrado Acadêmico em Comunicação da UFPI foi aprovado pelo CEPEX/UFPI conforme a Resolução nº 113/10 do ano 2010 e recomendado, na 124ª reunião, realizada nos dias 28 de fevereiro e 01 de março de 2011, pelo Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES), da CAPES com conceito 3. O Mestrado em Comunicação visa ao desenvolvimento de atividades de ensino e pesquisas através do estabelecimento de uma integração de pesquisadores com diferentes escolas de formação.

Crescimento de programas de pós-graduação na UFPI

Mesmo em um cenário nacional de dificuldades para a pós-graduação, a política adotada na UFPI, vem tomando dimensões significativas para a educação pública de qualidade. Nos últimos cinco anos, o número de doutorados aumentou de seis para 21.

O aumento nos cursos de pós-graduação da UFPI hoje é resultado de um trabalho feito no passado. Um trabalho que não vai parar. Aumentar as notas dos programas e retribuir para a sociedade os resultados das pesquisas que vêm sendo desenvolvidas dentro da Universidade são os próximos objetivos a serem alcançados por quem atua na pós-graduação da Instituição.

Fim do conteúdo da página