Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > I Colóquio de Ética e Pesquisa da PRPG encerra programação com debates sobre plágio e integridade na pesquisa em saúde
Início do conteúdo da página

I Colóquio de Ética e Pesquisa da PRPG encerra programação com debates sobre plágio e integridade na pesquisa em saúde

Imprimir
Publicado: Quinta, 06 de Mai de 2021, 22h24

coloquiofrentedehonradestaque.png

Participantes do 2º dia do Colóqiio de Ética e Pesquisa em pós-graduação na UFPI

O I Colóquio de Ética e Pesquisa na Pós-Graduação, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), contou com programação dividida em dois dias. Hoje, 6, aconteceu o encerramento das atividades com as palestras “Plágio, cópia e a lei de proteção de dados” e “Ética e integridade na pesquisa em saúde: desafios atuais”. A mesa redonda foi mediada pelo professor Josivan Guedes.

Na primeira parte das atividades, logo no começo da tarde, os participantes tiveram a oportunidade de assistir as apresentações dos professores Tiago Tendai Chingore, da Universidade Licungo em Moçambique, e Éfren Paulo Porfirio de Sa Lima, do PPG Direito na UFPI. Na ocasião, os dois trataram sobre a temática “Plágio, cópia e a lei de proteção de dados”, um debate de interesse para toda comunidade acadêmica.

Com o evento, a expectativa foi evoluir na discussão, trabalhando os conceitos relacionados à ética, trazendo ganhos significativos para a UFPI e toda sociedade. O professor Tiago, em sua fala, destacou o grande empenho da Universidade em abordar a temática, que se faz imprescindível no cenário de pandemia. Segundo ele, o atual contexto, com toda sua dificuldade, permite um diálogo intercultural, de modo não presencial.

Tiago acrescenta ainda que acompanhou o primeiro dia e ressaltou que a fala do professor Danilo abriu para o entendimento da importância dos aspectos éticos. “O mais interessante é vermos como nós, profissionais da educação, olhamos para essa questão do plágio. Como nós, professores e estudantes fazemos o uso correto das nossas ações”, questiona.

A palavra plágio tem sido um objeto de pesquisa e grandes discussões não só no Brasil. Após discorrer sobre exemplos de experiências vividas Moçambique, Tiago frisou que é importante destacar o papel educativo que profissionais têm para orientar os trabalhos acadêmicos.

No segundo momento, ainda dentro do primeiro tema, o professor da UFPI Éfren Paulo reforçou que eventos dessa natureza devem ser rotineiros porque somam ao aprimoramento da pesquisa. Durante sua apresentação, relembrou que é fundamental, dentro de pesquisas e trabalhos realizados, citar a fonte. De acordo com ele, a obra é a criação do intelecto.

“O que se protege é a criação do intelecto. No Brasil, autor é quem cria. Quanto à ideia de cópia, ela é qualquer reprodução de uma ou várias partes de uma obra. A cópia pode ser feita pelo próprio titular ou terceiro. Tanto a cópia quanto o plágio são temas que afetam o direito de autor, a lei de direito autoral, e não lei a geral de proteção dados”, conclui.

Fim do conteúdo da página