Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > NUPEC/UFPI convida comunidade para lançamento da Rede de Observatórios da Segurança-Núcleo Piauí
Início do conteúdo da página

NUPEC/UFPI convida comunidade para lançamento da Rede de Observatórios da Segurança-Núcleo Piauí

Imprimir
Publicado: Quinta, 16 de Setembro de 2021, 08h27

Imagem lançamento 1

O Núcleo de Pesquisa sobre Crianças, Adolescentes e Jovens (NUPEC/UFPI) convida toda comunidade piauiense a participar do evento de lançamento da Rede de Observatórios da Segurança-Núcleo Piauí. O evento acontecerá dia 16 (quinta-feira), às 18h, com a realização do debate “A importância da produção cidadã de dados”, que será mediado por Pablo Nunes-CeSec-Candido Mendes, com participação de Preto Kedé-Rap-PI, Luiz Eduardo Lopes, Marcondes Brito e Graziele Nunes.  

A Rede é composta por sete organizações, de sete estados, conectadas com o objetivo de monitorar e difundir informações sobre segurança pública, violência e direitos humanos. É uma iniciativa de instituições acadêmicas e da sociedade civil do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Ceará, Pernambuco e agora do Maranhão e do Piauí. No Piauí, o NUPEC-UFPI é o Núcleo representante da Rede, porém os pesquisadores que coordenarão o trabalho, são de diversas instituições, dentre essas o IFPI-SRN.

A live será exibida no Youtube do CESeC, acesse aqui
 
NUPEC

No mês de agosto o NUPEC passou a fazer parte do Núcleo da Rede de Observatórios da Segurança. A Rede está estendida em sete estados, por meio de sete organizações conectadas com objetivo de monitorar e difundir informações sobre segurança pública, violência e direitos humanos. A Rede é um projeto do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC), desenvolvido com apoio da Fundação Ford, a Open Society e a Universidade Candido Mendes. Essa é a primeira iniciativa a monitorar operações policiais no Brasil.  

O NUPEC realizará o trabalho no Piauí, o qual está ancorado na mesma metodologia utilizada pelos demais estados. O trabalho terá como foco acompanhar a realidade da Segurança no Estado, a partir de 16 indicadores, bem como observar dados oficiais e orçamentos governamentais, elaborar relatórios, infográficos e vídeos, realizar fóruns de debates, seminários e encontros para socializar informações. 

Próximo ano o NUPEC fará 30 anos de existência, e durante esses anos já realizou uma série de projetos de pesquisa e extensão, bem como curso de especialização sobre o tema da Política Pública. Um longo marcado pelo desenvolvimento de ações voltadas para a compreensão de diferentes dimensões da realidade de crianças, adolescente e jovens, particularmente em no estado do Piauí.  

O NUPEC está vinculado ao Centro de Ciências Humanas e Letras da Universidade Federal do Piauí, e é composto por pesquisadores de diversos Departamentos dessa instituição e da comunidade teresinense, com formação nas seguintes áreas do conhecimento: sociologia, ciência política, serviço social, antropologia, direito, história, etc.. Além de estudantes que realizam estágios supervisionados ou não e apoiam na realização de pesquisas e outras atividades que o Núcleo desenvolve, a exemplo das atividades que o Projeto Observatório passará a realizar de agora em diante.  

A realização desse trabalho no Piauí é por demais necessária, dado a vasta quantidade de jovens que morre cotidianamente, nos diferentes territórios urbanas e rurais de nosso estado, com pouco ou nenhum acesso à educação, saúde, assistência e renda. Na grande maioria das vezes são jovens em plena capacidade produtiva. Desde o início dos anos 2014 o estado vem ocupando rankings de violência no Nordeste e entre esse ano e 2018, identificou-se aumentos significativos no número de ocorrências de violência letal por 100 mil habitantes e um crescimento de 39,7 para 53,1 que nada contribui para os avanços políticos e sociais que visam promover uma sociabilidade pautada nos valores de paz. 

Contudo, o estado do Piauí foi o último do Nordeste a construir um plano de segurança, o qual foi criado para ter vigência de dois anos e não há até o momento indícios de consolidação. Os índices de violência cresceram no Piauí, e durante a pandemia tem se intensificado, sobretudo em Teresina, sobretudo em zonas periféricas da cidade, com demasiada escalada de violência em relação a outras zonas e outros municípios do Estado.  

Existem dinâmicas novas e preocupantes em curso no Piauí, com movimentações de facções, novos tipos de violência em bairros periféricos, execuções de adolescentes e jovens concentradas em algumas áreas que necessitam de um olhar específico e qualificado e acreditamos que o material produzido pelo Observatório poderá ser um instrumento importante para que as instituições possam pensar Políticas Públicas de Segurança mais ancoradas na realidade. 

Fim do conteúdo da página