Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > Abertura do Fórum para a Redução da Mortalidade Materna no Piauí (FORMMAPI)
Início do conteúdo da página

Abertura do Fórum para a Redução da Mortalidade Materna no Piauí (FORMMAPI)

Imprimir
Publicado: Sexta, 26 de Novembro de 2021, 11h54

Está sendo realizado nesta sexta-feira (26) o Fórum para a Redução da Mortalidade Materna no Piauí (FORMMAPI). O evento visa apresentar e buscar soluções para a mortalidade materna no Piauí. Promovido pelo Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Educação Permanente para o SUS (NUEPES) da UFPI, juntamente com a Secretaria de Saúde (SESAPI) e outras instituições, o Fórum acontece no auditório do Instituto de Educação Superior do Vale do Parnaíba (IESVAP), com transmissão ao vivo pelo canal do NUEPES no YouTube.

IMG 20211126 WA0022

Evento acontece no auditório do IESVAP e também de forma online

A abertura oficial contou com a participação do Reitor da UFPI, Gildásio Guedes; do Superintendente de Atenção à Saúde e Municípios da Secretaria Estadual de Saúde do Piauí, Herlon Guimarães; do Coordenador de Programas Stricto Sensu da UFPI, Francisco Nascimento; e convidados. Na ocasião, o Reitor parabenizou a todos os envolvidos pela realização do evento e destacou a relevância do tema debatido. “Nesse período de pandemia que ainda estamos vivendo, a UFPI mais uma vez realiza suas atividades de forma remota, dando continuidade ao seu calendário, colocando em dia suas atividades de extensão e ensino. Esse tema é de extrema relevância e, para nós da UFPI, é muito importante estarmos à frente de atividades que visam a promoção da saúde e que trazem benefícios para toda a sociedade. Parabéns a todos, em especial ao NUEPES, pelo excelente trabalho desenvolvido”.

gildasio forum

Reitor participou do evento de forma remota

Agradecendo a atual gestão pelo apoio recebido, a professora Lis Cardoso Marinho Medeiros, organizadora do evento, frisou a importância de se ter um olhar amplo para a integração dos serviços. “Quero agradecer a todos os parceiros que possibilitaram a realização do nosso evento. Em especial ao nosso Reitor, que vem desenvolvendo uma gestão integradora, que está de acordo com o que preconiza o MEC”, afirmou. Segundo ela, durante o Fórum será produzido um plano de intervenção para um futuro termo de cooperação internacional. “No FORMMAPI vamos promover um debate a nível estadual sobre os cuidados para a saúde da mulher e elaborar de um plano de intervenção para cooperação internacional futura”.

geral nuepes

Professora Lis Marinho deu as boas-vindas a todos os participantes

O Fórum conta com o apoio do Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde (BIREME) e Centro Latinoamericano de Perinatologia (CLAP). A mortalidade materna é um tema que integra um dos itens dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). 

“É essencial essa parceria entre a academia e o setor público. Sempre lutei para estabelecer esse trabalho conjunto, pois todos tendem a ganhar. O evento é uma grande oportunidade de trocarmos e fortalecermos essa relação, discutindo juntos planos estratégicos de trabalho”, avaliou o Superintendente Herlon Guimarães, que destacou, ainda, a necessidade dos profissionais da atenção primária, média e de alta complexidade atuarem com sensibilidade no atendimento dos pacientes que chegam até eles.

IMG 20211126 WA0010

Superintendente da SESAPI, Herlon Guimarães

Dividido em três blocos, o Fórum traz profissionais renomados, que abordam temas como a situação epidemiológica da mortalidade materna no Piauí; o papel do Legislativo na redução da mortalidade infantil; estratégias para redução da mortalidade materna informadas por evidências; mapa de evidências sobre redução da mortalidade materna e ações para redução da mortalidade materna realizadas no estado do Piauí.

IMG 20211126 WA0004

Evento reuniu diversos profissionais 

O Coordenador da PRPG, Francisco Nascimento, também destacou o quanto é essencial a parceria da academia e o serviço público para o desenvolvimento de atividades que tragam benefícios para ambos e para a sociedade como um todo. “Nós da Pró-Reitoria de Pós-Graduação nos colocamos a inteira disposição para realização de ações que estejam dentro da nossa competência. É de suma importância a realização de atividades que estreitam essa parceria. Parabenizo a todos os envolvidos neste evento que contribui para a promoção da saúde”.

IMG 20211126 WA0011 copy

Coordenador de Programas Stricto Sensu da UFPI, Francisco Nascimento

O Assessor Regional em Saúde Materna, CLAP/OPAS/OMS, Dr. Bremem de Múcio, avaliou o quanto se faz necessário o debate de estratégias que promovam a saúde da mulher, principalmente, durante a pandemia, que trouxe à luz as fraquezas frente às ações de saúde materna. A Dra. Verônica Abdala, Gerente de Produção de Fontes de Informação e Serviços e Fontes de Informação, BIREME/OPAS/OMS, enfatizou a necessidade de discussões que tragam soluções e implantação de ações de prevenção da mortalidade materna.

Também presente no evento de forma remota, a Dra. Regina Aguiar, SES/MG, falou sobre o privilégio de trabalhar em conjunto com uma equipe tão competente. “Fazer pelo Piauí é tão importante quanto fazer pelo meu estado. É um privilégio podermos trabalhar juntos contra a mortalidade materna e desigualdades sociais. Estou muito feliz em compartilhar e contribuir com um grupo tão rico de profissionais”.

IMG 20211126 WA0019

Fórum conta com a particpação de convidados de forma presencial e remota

Segundo Rodrigo Lacerda, representante do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), está sendo realizado todo um trabalho no sentido de apoiar os estados e municípios para a redução da mortalidade materna. “Estamos buscando organizar toda a rede de apoio de cuidados materno infantil, com monitoramento de todas as macrorregiões do país para termos indicadores que nos auxiliem na construção de diretrizes que sejam capazes de atender todas as regiões em suas necessidades. O Brasil, como um todo, apresenta dados razoáveis, mas cerca de 20% dos municípios possuem dados altos. Precisamos, portanto, identificar junto aos estados e municípios a causa morte e, assim, sermos mais assertivos nas ações desenvolvidas. Cabe a nós darmos suporte e a vocês nos repassarem essas informações para trabalharmos juntos e melhorarmos esses indicadores”, detalhou.

Dentre os profissionais convidados para debater sobre a mortalidade materna no Piauí estão: Margarete de Castro Coelho (Dep. Federal - PI); Bremem de Múcio (Assessor Regional em Saúde Materna, CLAP/OPAS/OMS); Diego Gonzalez (Diretor da BIREME/OPAS/OMS); Verônica Abdala (BIREME/OPAS/OMS); Nathan Mendes (UFMG); Rita Maria Lino Tarcia (UNIFESP); Maria Auzeni de Moura Fé (SESAPI); Cristiane Maria Ferraz Damasceno Moura Fé (SESAPI); Maria Janailda Araújo Furtado (HEDA / Parnaíba-PI).

Após a abertura a programação seguiu com a participação de representantes das secretarias do munício da planície litorânea.

Confira a programação completa.

Fim do conteúdo da página